terça-feira, 9 de junho de 2009

Gratinado de batata-doce e atum

Lembram-se do filme "Rain Man", que aqui em Portugal foi traduzido como "Encontro de Irmãos", com o Dustin Hoffman e o Tom Cruise? Só se devem lembrar as cotas, porque o filme já deve ter mais de 20 anos... :)

Eu adoro esse filme, já o vi várias vezes. Não sei se se lembram que a personagem desempenhada por Dustin Hoffman era um autista, cujo nome não me lembro.

Ele adorava conduzir (o pai deixava-o conduzir o Buick aos sábados, devagarinho...), e estava verdadeiramente convencido de que era um excelente condutor! Passava a vida a dizer qualquer coisa como: "I'm an excellent driver. Of course I'm an excellent driver", e repetia essa frase incessantemente, muitas vezes totalmente fora do contexto.

Eu gostei tanto do filme, e interiorizei-o de tal modo que, ao longo dos anos, tenho adaptado essa frase a diversas circunstâncias. Primeiro foi mesmo quando comecei a conduzir... e por aí fora...

...nos últimos anos, comecei a adaptá-la à culinária, e quando faço um prato que me sai mesmo bem :), de vez em quando ligo à minha irmã a dizer-lhe "Sou uma excelente cozinheira! Claro que sou uma excelente cozinheira!"

Claro que isto é uma brincadeira, sou apenas uma pessoa que gosta de fazer experiências na cozinha, e naturalmente fico contente quando elas saem bem.

Pois bem, hoje fiz mais uma dessas experiências, e gostei imenso do resultado. "Of course I'm an excellent cook" :) :)



ingredientes:
1 batata-doce grande
2 latas de atum (260 g)
1 pacote de natas
1 colher (café) de gengibre em pó
100 g queijo ralado
3 colheres (sopa) de molho béchamel
algumas folhinhas de alecrim
sal


Liga-se o forno a 200º.
Descasca-se a batata-doce e corta-se às rodelas. Tempera-se com um pouco de sal.
Coloca-se na travessa uma camada de rodelas de batata, uma camada de atum, e outra camada de rodelas de batata.
Rega-se com as natas (ou leite, se preferir), polvilha-se com o gengibre (cheira tão bem...) e por cima coloca-se o queijo ralado. Acrescentei ainda umas folhinhas de alecrim.


Antes e depois...

A meio da cozedura, e como o queijo estava a ficar demasiado moreno muito rapidamente, cobri-o com o molho béchamel. É que eu, como adoro queijo, exagerei um bocado... o queijo deve ficar quase totalmente envolvido nas natas ou no leite, para não começar logo a tostar.


Mas, excepto esse percalço, correu muito bem. Ficou uma delícia. Podem experimentar à confiança. Afinal, "eu sou uma excelente cozinheira..."

:):):):):)

Acho que nunca tinha utilizado batata doce neste tipo de prato, e esse foi um dos aspectos que me surpreendeu: fica ainda melhor do que com batata "normal". Quem diria?


(em tempo: a net é mesmo muito útil: já depois de ter acabado o texto, fui pesquisar, e o nome da personagem é Raymond Babbitt; não tinha esse nome nada presente na minha memória, ao contrário de cenas do filme, que recordo perfeitamente)

15 comentários:

Gina disse...

Esse filme é lindo e aqui em casa ficamos com o hábito de dizer "definitivamente...", que era uma expressão usada pelo personagem autista.
Acho que "definitivamente" você está se saindo uma ótima cozinheira!
Esse prato ficou com uma carinha ótima!
Bjs.

argas disse...

E claro que és uma excelente cozinheira :) Receita anotada, tem tudo de bom! bjinho

Isabel disse...

Eu também gostei muito desse filme, há imenso tempo que não o revejo.
Of course, your an excellent cook!
Disso ninguém tem dúvida. Esse prato deve ficar maravilhoso, eu adoro batata-doce.
And of course, i'm an excellent eater!!!!

Mary disse...

Que belo gratinado, Cláudia!
E com batata-doce é ainda mais saboroso...adorei esta sugestão, acompanhada de uma saladita...humm!
Afinal, somos bons no que quisermos...hehehe:)

Heloísa disse...

Cláudia,
Realmente, você é uma excelente cozinheira. Você que criou o prato?
Adoro batata doce e achei a ideia ótima. Você colocou a batata crua, ou deu uma fervura?
Beijos.

Cláudia M. disse...

Gina, é um dos meus filmes preferidos. Faz-nos rir bastante, apesar de não estar a brincar com a doença, de maneira nenhuma. E eu acho o Dustin Hoffman, um dos melhores actores que existem. Vc viu o Tootsie?
Obrigada pelo elogio :)

Argas, a receitinha saiu bem, podes provar :) é muito saborosa.

Sister, you are an excellent cook too! Não sei como se diz doceira ou pasteleira ou "muffin maker" in english! :)

Pois, Mary, convém juntar a salada, para equilibrar as natas... mas o teu gratinado é que era mesmo excellent! :)

Heloísa, inspirei-me num livrinho, mas como sempre fiz à minha maneira. Tb tive essa dúvida em relação à cozedura da batata, mas não foi necessário. Foi para o forno em cru, e ficou mto bom, não ficou nada dura, cozinhou bem (uns 30m).
O original não levava gengibre nem alecrim, e em vez de natas era com leite e manteiga. Um dia destes experimento com leite magro, para ficar + light. :)

Mari disse...

Claudia querida, mas você é uma cozinheira fantástica!!! Fiquei apaixonada pelo seu prato, e com certeza irei reproduzir esse gratinado lindo em casa.
Beijo grande,

Mari

Cláudia M. disse...

Mari, que é isso? Bondade sua :)

Apesar de já estar nos 40, ainda estou a aprender. E o que eu tenho aprendido nos blogs, é incrível! Aliás, acho que vamos aprendendo umas com as outras.
Bjs

Heloísa, esqueci-me de 2 detalhes: depois de as batatas já estarem cortadas às rodelas, passei-as por água;
e o original era com bacon e não atum, mas eu sou louca por atum, então não hesitei na substituição.
Como vê, pouco sobrou da receita base :)

Noémia disse...

Adoramos o filme aqui em casa e concordo plenadente, o Dustin Hoffman é um excelente actor e conseguiu captar os tiques todos das pessoas chamadas "débeis computadores" ( os autistas profundos não conseguem fazer o que ele fazia).
Quanto ao teu prato tem um aspecto excelente e como me estou a iniciar no uso da batata doce, acho que vou experimentar! :)
Mas alguém duvidava que és uma excelente cozinheira?

ameixa seca disse...

Se não é Angolano é Norte Americano... não sei onde isto vai parar mas continua. As receitas têm sido fantásticas :)

Sónia Alexandra disse...

E olha que lindo ficou. E de ceteza uma delícia. Amiga recebi o teu email, mas ainda não instalei o pograma...assim que estiver volto a pedir e tua preciosa ajuda. Obrigado por tudo. Jinhossssssssss

RUTE disse...

Magino o bom q é! Até já me estou a lamber só de imaginar!

Claro q és uma excelente cozinheira! Quem cozinha com amor e dedicação é assim!

Aqui a cota, também se lembra muitissimo bem do Rain Man. Adoro esse filme. E tenho bem presente a história e as cenas. No entanto só vi 1 vez porque não consigo ver um filme mais do que uma vez. Começo a lembrar-me de tudo e como sei o que vem a seguir, desinteresso-me.

Por um lado é bom, porque como devoro filmes, sou apaixonada por cinema, perderia tempo necessário a outros visionamentos.

Beijoka Claúdia e excelente receita. Vai ser pedra de toque para uma minha, veggie.

Entretanto, já comprei a pasta de dendém. Só me faltam os quiabos.

Monica Loureiro disse...

Adorei a mençaõ que voces fizeram ao filme e suas expressões...
Bem criativo....
Fiquei com vontade de "fazer" esta receita...Ou melhor : pedir a Jôse ( meu braço direito do lar ) para fazer...

Cláudia M. disse...

Noémia, é um filme maravilhoso, isso é. Sério e ao mesmo tempo super divertido.

Olha, já tenho outra receita com batata doce na lista de espera, para fazer em breve. É mesmo mto bom!

Bjs

Ameixa, eu desde a adolescência que tenho o sonho de viajar pelo mundo inteiro... :):)

Sónia, qdo quiseres é só dizer. :)

Rute, há filmes que eu gosto de rever, e não me canso: p. ex. África Minha, As Pontes de Madison County, etc. Outros não consigo ver até ao fim, inclusive no cinema (Sapatos Pretos, se não me engano...)
Olha, qdo fizeres o pratinho com o dendê avisa! :)

Olá Mónica, é bom ter um braço direito na cozinha, lá isso é! Eu há 12/13 anos atrás nem sequer gostava de cozinhar, só doces, e agora estou numa fase totalmente diferente, em que me apetece fazer experiências nesse laboratório. É interessante e divertido (às vezes...)

Beijos

Cláudia disse...

Of course you are an excellent cook!
:) Esse pratinho tem um aspecto super delicioso!
O filme é mesmo intemporal, é daqueles que marcam mesmo.
Adorei o teu blog. Parabéns!

Beijinhos de outra Cláudia M. :)