terça-feira, 4 de março de 2008

Geração dos mil euros

Acabo de ler a interessante reportagem do último número da revista Visão, intitulada "Geração em saldo".
De facto é lamentável a situação precária em que se encontram muitos jovens licenciados. Aqui há tempos começou a correr por aí que actualmente havia licenciados em excesso, mas afinal de contas até somos o país da Europa com menos licenciados... Portanto, o problema não está na quantidade, mas na falta de respostas para dar solução de emprego condigno a quem passa vários anos da sua vida a investir no futuro, e depois vê as suas expectativas goradas.
Mas, agora vou ter que puxar a brasa à minha sardinha, e lamentar ainda mais que eu, que por acaso já estou numa idade não considerada jovem (perto dos 40), me encontre numa situação semelhante ou pior... Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas (quem mandou??), curso que praticamente só tem saída para o Ensino (até porque sou profissionalizada, fiz o Estágio integrado numa pós-licenciatura em Ramo de Formação Educacional), e já há dois anos que não obtenho colocação.
Conclusão: estou a trabalhar em part-time num Instituto de formação em pós-graduações, onde ganho 400 euros, a recibos verdes!!
É caso para dizer: neste momento, quem me dera fazer parte da geração "mil euros"!
Voltando à reportagem da Visão, tocou-me particularmente o caso de Cláudia Baptista, licenciada em Jornalismo, uma vez que é aqui dada relevância à falta de vergonha que têm estes empregadores, que estão efectivamente a explorar sem o mínimo pudor o trabalho destas pessoas, com as costas quentes por saberem que se aquele não aceitar as suas condições, há dezenas de outros prontos a aceitá-las, em desespero. Esta jovem, depois de cerca de ano e meio a dar o seu melhor numa rádio, quando pede o mínimo dos mínimos - que lhe pagassem a Caixa e o salário mínimo, recusaram!!!!! É impressionante!
E que dizer do caso da Inês, licenciada com 19 valores em Arquitectura de Interiores, e que neste momento está a pagar para estagiar, e ainda por cima com um horário escandaloso, para a situação em que se encontra. É uma vergonha!
E concordo que o grande problema de toda esta situação é a conivência do Governo, já que toda a gente sabe que abundam os falsos recibos verdes e ninguém tem coragem para acabar de vez com esta infâmia!

1 comentário:

Sara disse...

Oi Cláudia!
O que tu precisas é de um abanão na tua vida... Luta, que encontrarás umas maneira de sair do "buraco" em que estás!
As oportunidades surgem aos corajosos, àqueles que não têm medo de arriscar :D
Força, Sara.