terça-feira, 18 de março de 2008

Dia do Disparate


Por que será que de vez em quando temos um daqueles dias em que parece que não conseguimos deixar de fazer disparates atrás uns dos outros... Pelo menos a mim acontece-me com alguma regularidade...
Hoje de manhã saí de casa (já atrasada) para ir pôr a minha filha à escola. Caí na asneira de estacionar ao pé do recreio, o que me deixa sempre um bocado de pé atrás, porque acho aquilo uma grandessíssima rebaldaria. Se calhar estou a ficar velha, mas no meu tempo não era assim... Para agravar a situação, reparei que a auxiliar habitual da turma dela não esta, e estavam duas que eu não conhecia (oh, desgraça das desgraças!). Fiquei logo com uma sensação desconfortável, mas lá fui. Entrámos na escola, e quando chegámos ao bloco respectivo, a minha filha fez aquela carita de quem vai para o purgatório (ela não gosta nada de ir para lá durante as pausas lectivas...). Pronto, foi a gota de água. O meu coração, que já estava mais para lá do que para cá, derreteu de vez. E lá caí na asneira: "queres ir para o meu trabalho?" Claro que quis, não é?
E ela nem sequer tinha dito nada, foi tudo na minha cabeça, já estava a ver um cenário um bocado escuro, quando ela fez aquela cara de "felicidade", pronto!
Escusado será dizer que me arrependi, chamei-me nomes, etc., etc....
Afinal, acabou por me dizer que uma das auxiliares até era muito simpática (graças a Deus, que farta de gente antipática e malcriada estou eu!).
Foi comigo, (.....), e, depois de fazer vários desenhos, recortes, etc., acabou por ficar mais que aborrecida, eu chateei-me... e por aí fora.
Como se não bastasse, não levei chapéu de chuva, e ainda apanhámos uma molhazita à hora do almoço!
Então ela não tinha ficado muito melhor na escola, apesar de tudo? Agora acho que sim, mas... nada a fazer. A não ser que me lembre do sucedido na próxima vez em que me sentir a fraquejar!
Boas Férias (para quem as tiver...)

1 comentário:

Isabel Gomes Marques disse...

Talvez estes dias do disparate sirvam para nos ensinar alguma coisa. Esperemos que sim.