sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Diversidade ou uniformização?


Há uns dias vi um programa super interessante no canal Travel. Por estranho que possa parecer, esse programa foi um dos motivos que me levou a ter vontade de blogar de novo. E porquê? Porque fiquei cheia de raiva, e tive logo vontade de fazer um post sobre o assunto. Para desancar, que foi um dos primeiros objectivos deste blog. :) Sim, desancar. Em quem? Na União Europeia!!
Passo a explicar:
O tal programa era sobre a Turquia.

Istambul

Ora, como se sabe, a Turquia há uns anos que é candidata a entrar na União Europeia (http://europa.eu/about-eu/countries/candidate-countries/turkey/index_pt.htm). Até agora não foi aceite, o processo ainda está a decorrer. Um dos motivos pelos quais o processo se arrasta é por a Turquia ser acusada de desrespeito pelos direitos humanos, nomeadamente a liberdade de expressão, e inclusive manter presos políticos, o que é inadmissível numa democracia. Até aí, de acordo. Pode ver-se um exemplo do que acabo de dizer nas recentes declarações do escritor Paul Auster,  que recusou  deslocar-se à Turquia, em protesto contra esta situação.

Ancara, a capital. Créditos: www.bellenews.com

Mas... o meu assunto não é este. O meu objectivo hoje é dar um conselho à Turquia, aliás, implorar à Turquia: por favor, esqueçam a União Europeia - fujam enquanto é tempo!!!

Qual é então uma das obrigações que a U.E. quer impor à Turquia? Acabar com os fornos a lenha!!
Quer impor, ou já impôs, porque, segundo o programa de que falo - Chef Abroad -  essa imposição por esta altura é suposto já ter entrado em vigor. Será que entrou? Espero bem que não. E porquê?

Porque na reportagem, em que se pode ver o (giríssimo...) chef Michael Smith a visitar uma meia dúzia de cafés e padarias belíssimas, podemos ver o fabrico tradicional de pães belos e apetitosos, seguindo métodos milenares, entre os quais o uso do forno a lenha que, como toda a gente sabe (ou deveria saber) confere ao pão e à comida em geral um sabor diferente e inigualável. E devo dizer que estava tudo com um aspecto imaculado, não eram padarias de vão de escada... porque outra das obsessões da UE (e da ASAE...) é a higiene; em nome da defesa da higiene têm-se cometido verdadeiras barbaridades.

padaria tradicional http://www.istanbulsweethome.com
É frequente o local de confecção ser no centro do café ou restaurante, o que dá outra confiança ao cliente.

Mas não, não pode ser. A UE quer tudo normalizado, tudo feitinho em fornos a gás, porque os fornos a lenha podem ser prejudiciais à saúde (!!?!). Tudo igual em todos os países, tudo uniformizado, qual identidade própria qual carapuça, isso tem lá alguma importância? O que importa é que as grandes empresas que nos vendem o gás, os fornos a gás, e todas as outras coisas que nos tornam as ovelhinhas todas iguais da União Europeia, continuem o seu belo negócio. Lenha? Isso são coisas arcaicas, isso é passado... e isto é o que os grandes mentores destas uniões forçadas nos querem impingir. Ele é a moeda única (vejam no que deu o euro...), ele é a fruta etiquetada e normalizada, toda do mesmo tamanho e da mesma cor (e sem sabor), ele é um sem número de absurdos que nos são constantemente impostos. Arre, raispartam a União Europeia mais as suas estúpidas regras! 

vejam só o aspecto...
Este é o SIMIT, um pão tradicional turco. Depois de feitas as rosquinhas, são mergulhadas em melaço de amora e depois cobertas com semente de sésamo/gergelim. E depois, obviamente, cozidas em fornos a lenha. Segundo os padeiros/pasteleiros/cozinheiros entrevistados, "o sabor nunca será o mesmo". Claro!


«Queremos o pão a que estamos habituados»
«Posso perder tudo, mas não a nossa cultura alimentar»

Gozleme, outro pão tradicional turco, quase um crepe gigante.



Créditos das duas fotos mais pequenas (pão PIDE e pão SOMUN): http://mediterraneanturkishfoodpassion.blogspot.com/


Dá raiva ou não dá? A mim dá...

Estou tão fartinha da União Europeia!

*****

Recomendo: www.viajarcomgosto.com

*******
P.S.* - Este blog não aderiu ao Acordo Ortográfico (estou farta de imposições idiotas e sem sentido! Tenho dito.)


 *(por acaso é uma expressão em Latim (post scriptum), cujas marcas na língua portuguesa querem por força extinguir.)

11 comentários:

Isabel disse...

Assim é que se fala! A União Europeia faria sentido se fosse uma união económica que levasse à prosperidade e à paz dos povos europeus. Não tem nada que tentar uniformizar aspectos culturais antiquíssimos que são a riqueza deste continente. Uma vez que estamos cada vez mais pobres e desunidos a UE talvez não faça mais sentido. De certeza que não precisamos dela para acabar com os fornos a lenha!!

Ivani disse...

Muito bem Claudia, faz muito sentido o que voce escreveu.
Não vivo na Europa mas acompanho os noticiarios e sei que a ultima coisa que deve preocupar a UE é o forno a lenha.
Tantos outros problemas estão precisando de ajuda, não é mesmo?
Esses dirigentes acreditam que somos bobos. Eles não sabem a força que o povo tem.
Estão abusando de nossa paciência.
E quanto á nossa lingua portuguesa, estão inventando muita "moda" mesmo. Esse acordo ortográfico nada mais é do uma maneira de confundir ainda mais essas pobres crianças que já têm muito para estudar.
Beijos querida, estou contigo!!!

Blog da Rutha disse...

Muito interessante o post, eu vivo do outro lado do Atlântico e só leio sobre a crise europeia, mas é importante saber como vivem e quais os problemas dos países da U.E. Realmente é ridículo impor uma regra boba dessas, aqui no Brasil é muito comum se usar o forno a lenha nas casas e sei que a comida fica muito mais saborosa.
Beijos
Laís

RUTE disse...

Raiv... não, porque eu não gosto de pensar, sentir ou vociferar essas palavras. Essas palavras ruins fazem-nos muito mal. Cuidado com o que dizes pois isso faz muito mal ao organismo humano.

Para perceberes o que quero dizer, vê este link:
Efeito dos pensamentos nas moleculas

Agora, relativamente a estar de acordo ou contra a uniformização, dou-te completa razão.
Querem tornar-nos todos iguais, normalizar, e depois quem está mal é quem está fora do normal, fora do padrão.
Porém, no meio de tudo isto, duvido que a Turquia desista de querer entrar para a CE pois o que fala mais alto são os euros e a liberalização do mercado além fronteiras turcas. Os Turcos não estão minimamente preocupados com manter tradições (digo eu! mas posso estar enganada).

Beijinhos.
Rute

Cláudia disse...

"Uma vez que estamos cada vez mais pobres e desunidos a UE talvez não faça mais sentido."

Maninha, faço minhas as tuas palavras! Já estamos tão longe do entusiasmo do "Portugal na CEE" - eras tu uma criancinha... :)
Já mudaram de nome tantas vezes, mas acho que esse era o mais apropriado: Comunidade "ECONÓMICA" - infelizmente os interesses económicos são os dominantes, por isso, "vamos pular fora" :))

RUTE disse...

Ah ah ah, só venho avisar que estou de saída e que não vou poder responder-te no PPP com "polpa" e circunstância, mas adorei o teu comentário com sustança!

E sim, podes substituir o óleo de linho (linhaça) por outro. Talvez o mais aconselhável seja o óleo de amendoim ou girassol. Porque dá-me a sensação que o de milho é mais encorpado de sabor.

Beijinhos repenicados.
Rute
p.s.-e o amendoim é tomado mas SEM sal.

Cláudia disse...

"Esses dirigentes acreditam que somos bobos. Eles não sabem a força que o povo tem."

Ivani, aqui estão duas grandes verdades! :)

Quanto ao A.O., hei-de falar sobre isso em breve. É caso pra dizer: "nem me fale"! :)

bjs

Cláudia disse...

Laís, estes senhores estão a abusar da nossa paciência. A UE só nos está a dar dores de cabeça, tudo isto já faz muito pouco sentido.
Bjs

Cláudia disse...

Rute, já respondi no teu blog. Um comentáriozinho pequenino... :)) obrigada pelas dicas.
bjs

Ameixinha disse...

Abençoado canal que te levou a vires ao blog :) Eu não sabia dessa do fogão a lenha. A UE é esquizofrénica, só pode! Os meus pais compraram fogão a lenha o ano passado porque a lenha está mais barata que o gás :) E olha para o que te digo, do jeito que as coisas estão, acho que o pessoas vai voltar aos fogões de lenha. Deviam, ai deviam mesmo!

Beth/Lilás disse...

Claudia!
Bem, não fica bem para uma sul-americana ficar metendo a colher nas coisas da Europa, mas uma coisa posso dizer, pois já fui duas vezes a este continente - está tudo muito igual, parece mesmo que tudo é uniformizado e acaba tornando-se sem graça.
um grande abraço carioca