segunda-feira, 28 de abril de 2008

Mais praia


Que bem que se está aqui!



Chapinhar também é fixe.


Esta é uma amiga que não se quis deixar fotografar, por isso resolvi pregar-lhe uma partida. Acho que ela não vai achar muita graça...

PS: Isto era suposto estar tudo no mesmo post, mas hoje estou com problemas com a tecnologia, de modo que vai assim mesmo...

Dias de Sol



Ontem decidimos aproveitar o bom tempo para ir até à praia. (Felizmente, porque hoje estão 18 graus, céu nublado, ventinho... )


Foi uma ida "à saloia", ou seja, sem roupa de praia, afinal ainda estamos em Abril... Mas afinal estava mesmo bastante calor, mais parecia um dia de Junho. Era suposto ser só um passeio à beira-mar, mas a pequenina não se aguentou, e quis ir à praia mesmo a sério!




quinta-feira, 24 de abril de 2008

Miscelânia

Este país não existe! Como é que é possível que a especialidade médica Psiquiatria não seja abrangida pela ADSE? Mas porquê? Não é uma especialidade como outra qualquer? Ou será que as pessoas vão ao psiquiatra por capricho ou por prazer? Então a Psiquiatra não é uma especialidade a sério? É inacreditável!
Eu nem falo por mim, que infelizmente já há 10 anos que deixei de ter ADSE, mas fiquei a saber desta aberração através de uma pessoa amiga. É como se estivessem a comparar a Psiquiatria com Cirurgia Estética, ou Manicure, ou qualquer coisa assim desse género... Estou banzada!

***
Esta é para a Ana S.
Vai ao Amiga de Infância, está lá uma surpresa para ti.
***
Apesar de o País estar neste estado, ou por o País estar neste estado, viva o 25 de Abril!

Olá Sophie

Obrigada, Sophie. És muito querida. Fico contente por saber que fui a única a ter o privilégio de ser contemplada nessa agenda. A minha amizade com a tua mãe (apesar das "ausências") é muito bonita, e como sabes já dura há muuuuuitos anos! Um grande beijinho para ti.

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Adorei!


Amiga, obrigada pela dica. Vai ser um óptimo complemento.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Socorro!

Definitivamente, tenho que mudar o nome deste blog. Por exemplo, para qualquer coisa como "Socorro!", ou algo parecido!
Estes dias têm sido incríveis. Ontem de manhã, estava eu prestes a chegar ao meu local de trabalho (cerca das 10h50), quando recebo uma chamada do professor da minha filha: chorava baba e ranho com cólicas! Oh God! (Quero desde já esclarecer uma coisa: eu não sou daquelas mães/pais (que aliás, abomino) que despejam as criancinhas na escola, infantário, seja lá o que for, quer elas estejam de boa saúde ou doentes, o que já presenciei algumas vezes, e me deixou furibunda! Isto só para deixar claro que eu não a mandei doente para a escola.)
Adiante: estive cerca de 15m no escritório, e toca a voltar para Alverca. Acontece que demorei nada mais nada menos do que 1h30m a chegar lá. Nervosíssima, até me apetecia ir de avião, eu que os odeio, mas infelizmente não havia. Havia Metro: Quinta das Conchas-Campo Grande; C. Grande-Alameda; Alameda-Oriente! Finalmente aqui chegada, outra boa surpresa: o comboio era daí a 25 minutos!!! Bem, só me apeteceu gritar, atirar-me para o chão, espernear, etc. Como não adiantava nada, mandei um sms à minha irmã, para desabafar (obrigada, Bela) e esperei sentada!

Abreviando, quando finalmente cheguei à escola da miúda, já a crise tinha passado (Graças a Deus e às forças do Universo!), depois de umas quantas idas ao WC. Coitadita!
Entretanto, eu já tinha apanhado uma pilha de nervos, como era de esperar, até ia a tremer, já a imaginar cenários catastróficos, no que aliás sou perita! Felizmente a coisa já estava mais calmita, e lá fomos para casa. A tarde decorreu na maior das normalidades, tanto assim que até cometi a insensatez de a deixar comer umas "porcarias".
Depois da bonança, nova tempestade: hoje de manhã, começa-me logo com vontades de ir à casa de banho, e não era só para o xixizinho da praxe... Ai, ai, ai, que temos o caldo entornado!
Comecei a pensar se aquilo não seria alergia à escola. Já não seria a primeira vez, mas também não é habitual. Bem, até agora estou na dúvida. Só sei que às 9h20, quando supostamente deveríamos sair de casa, estava ela em manobras! Passou horas (horas, mesmo!) em várias idas à casa de banho.
Resultado desta porcaria de história: só fui trabalhar da parte da tarde, além de ter apanhado uma valente neura, que me fez andar com a cabeça azamboada uma data de horas! Apetece-me dizer: chiça penico!

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Zorro

«(...) conseguiu pescá-la às cegas pelos pés e puxou-a para a luz sem demasiadas considerações, porque o tempo urgia. O bebé vinha azul e com o cordão enrolado à volta do pescoço, mas, à força de orações e bofetadas, o padre Mendoza conseguiu obrigá-lo a respirar.»

Só mesmo a Isabel Allende para escrever isto...

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Margarida

Hoje é a vez da Guida. Para já, quero-me desculpar por a "postar" logo a seguir a um assunto tão prosaico como "ovos", mas enfim, tudo faz parte da vida. E, por incrível que pareça, acabo de encontrar uma relação: para aí há uns 25 anos atrás (que horror, como é que é possível?), comi uma gemada (na altura adorava!) em casa dela, e depois fiquei escandalizada por ela deitar a clara pelo cano... Ainda há quem diga que eu tenho má memória...
Bem, vamos ao que interessa: conheci a Guida no Liceu Gil Vicente (que saudades, para mim é quase como se fosse um lugar mágico). Éramos da mesma turma até ao 9º ano, no 10º ela decidiu seguir a área de Arte e eu segui Letras (para agora estar semi-desempregada, mas isso é uma outra história...). Mas mesmo em turmas diferentes, passávamos muito tempo juntas, não só nos intervalos, como principalmente nas tardadas em casa dela, ou no Miradouro de Santa Luzia, mais tarde no Arco, etc., etc. Foram tempos muito, muito bons, inesquecíveis. Como a vida é boa e despreocupada aos 16 ou 17 anos! As nossas preocupações na altura chamavam-se Tomás (as dela), ou o lourinho madeirense da Fundação Espírito Santo... (há séculos que não me lembrava de semelhante personagem...), ou outras preocupações do mesmo género.
Como no caso de outras amigas, hoje em dia vivemos em locais distantes, e não nos encontramos com muita frequência, mas de vez em quando lá vamos falando ao telefone ou nos encontramos. A última vez que a vi foi há cerca de um mês, na inauguração de uma exposição de fotografia (sim, ela hoje é uma fotógrafa famosa!). Gostei muito da exposição, e sobretudo do Abraço. Um grande beijo para ti, Guida. Pelos velhos tempos, e esperando que nos encontremos mais vezes no futuro.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Viva o Ovo!


Tenho lido muita coisa sobre as propriedades dos ovos e, como muitas vezes acontece, o que ontem era verdade hoje já pode ser mentira.
Até há pouco tempo o ovo era um grande inimigo do colesterol, e consequentemente da saúde cardiovascular, mas afinal parece que agora já não é bem assim... Segundo o que tenho lido mais recentemente, baseado em estudos médicos, o ovo agora está "liberado", como li num artigo brasileiro.
Para mim isto são boas notícias, porque ultimamente tenho cortado nos ovos, precisamente porque tenho o colesterol um pouco acima dos valores recomendados... Mas parece que, não abusando, não há problema.
Mas, sobretudo, são boas notícias para a minha filha, que ADORA ovos, de todas as maneiras e feitios, e eu tenho também evitado dar-lhos muito frequentemente, já que uma vez uma pediatra me disse: "Quer que ela fique com colesterol??"
Também não lhe posso dar tantas vezes como ela desajaria, pois isso seria todos os dias!! Mas, a partir de agora, vou ser um pouco mais mãos largas...




segunda-feira, 7 de abril de 2008

O título

O nome deste blog foi inspirado num livro da Louise Hay, Pode curar a sua vida.
É um livro maravilhoso, com umas belas ideias sobre a vida e o que podemos fazer dela. Tem-me ajudado bastante, se bem que nem sempre seja fácil passar da teoria à prática. Sendo sincera, por vezes é muito difícil!
Ao ler o livro, penso: é isso mesmo. Acho que ela tem toda a razão em quase tudo o que escreveu nessa obra (há umas quantas coisitas com as quais não concordo...), mas aplicar depois essa sabedoria no dia-a-dia é bastante mais complicado, e então é preciso voltar ao livro, porque o mais importante é interiorizar as ideias.
"Quando criarmos paz, harmonia e equilíbrio nas nossas consciências, encontrá-los-emos nas nossas vidas."

sábado, 5 de abril de 2008

Amiga de infância



Hoje estou muito nostálgica. Estive a falar ao telefone com uma amiga de infância, e apeteceu-me falar um bocadinho sobre ela.
A Ana é mesmo a verdadeira amiga de infância: conhecemo-nos aos 5 anos, vivíamos na mesma rua e costumávamos ir brincar para as escadas da capela (no tempo em que as crianças podiam brincar na rua sem os perigos de hoje), ou para casa da Fatinha, que era a outra amiga da mesma idade. Mas não estávamos sem vigilância, já que os pais da Fatinha tinham um "lugar" de hortaliça (isso ainda existe?) ali ao lado, e iam controlando a situação...
Bem, chegou a altura da escola primária, e lá fomos nós: sempre na mesma turma, isto até ao 9º ano (no querido e saudoso Liceu Gil Vicente), ano em que eu resolvi chumbar. Mas continuámos na mesma escola até ao final do secundário, sempre juntas, a ir para a escola, a vir da escola, a ir para casa da Guida, a outra grande amiga dos tempos do liceu.
Bom, abreviando, hoje, já quarentonas (credo, como é que isto aconteceu?), moramos a 30 km de distância, mas nunca perdemos o contacto. Ana, aqui fica um grande abraço virtual para ti.
PS.: Que figurinha, hein, amiga? Felizmente agora estamos melhor...

sexta-feira, 4 de abril de 2008

AMIGA


Hoje venho aqui homenagear uma grande Amiga. Uma Amiga que (como aliás devem ser os verdadeiros amigos) está sempre presente e disponível para ajudar. Uma Amiga com quem posso sempre desabafar, com quem posso contar em todos os momentos, os melhores e sobretudo os piores, aqueles em que alguns "amigos" assobiam para o lado... Uma Amiga que já me acompanha há mais de 30 anos! Uma Amiga que veio acabar com a minha solidão de filha única, que veio alegrar a minha infância (eu tinha 8 anos quando nos conhecemos...). Esta Amiga chama-se Isabel. Mais conhecida por Bela. É a minha irmã!!

P.S.: Adoro-te! Podes sempre contar comigo! (Digo mais, és a minha irmã preferida!)