sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Natal doce



Este ano eu e a minha irmã, habitualmente meras ajudantes de cozinha da Mãe no que respeita aos doces de Natal, resolvemos inovar, e decidimos ter também voto na matéria...

A aventura começou no dia 23, já que a massa das broas deve ficar no frigorífico de um dia para o outro.

A tarde do dia 24 foi passada na cozinha, a fazer Broas Castelar e Biscoitos de Natal.

Isso é que foi misturar, bater, moldar, e por aí fora... e não é que foi mesmo uma tarde bem passada?

Aqui estão as broas antes de entrarem no forno.



E aqui estão elas já depois de cozidinhas. Ficaram uma delícia.


Aqui vai a receitinha:

Ingredientes: 500g de batata-doce; 650g de açúcar; 3 ovos + 5 gemas;
250g de amêndoa triturada; raspa de casca de laranja ou casca de laranja cristalizada;
125g farinha de milho; 125 g farinha de trigo;
manteiga, farinha e gema batida q.b.

Coze-se a batata doce. Escorre-se e junta-se 450 g de açúcar. Tritura-se e vai a lume brando até engrossar, mexendo de vez em quando. Deixa-se arrefecer um pouco.

Junta-se a amêndoa, o restante açúcar, 2 ovos e 3 gemas.

Por fim, a casca de laranja triturada (usámos raspa) e as farinhas.

Vai a lume brando e deixa-se cozinhar, mexendo sempre, cerca de 7m.

Deixa-se arrefecer completamente e guarda-se no frigorífico, tapada com película aderente, até ao dia seguinte.

Polvilha-se uma tábua de cozinha com farinha e começam-se a moldar as broas. Eu pensava que esta parte ia ser muito complicada, mas a minha mana, que é muito espertinha, descobriu uma maneira óptima de as moldar: como tem as mãos pequenas, ia moldando as broas na própria tábua, com as mãos em concha. Não sei se estou a explicar bem, infelizmente não tirámos foto. É que na revista (A arte de bem cozinhar) aparecia o cozinheiro com a broa numa mão, e a moldá-la com a outra, e a forma como a minha irmã fez é bem mais prática e muito eficaz. Temos doceira! Foi por isso que lhe ofereci uma caixa com produtos e utensílios para os futuros biscoitos. Vou ficar à espera...

Continuando: vão-se colocando as broas no(s) tabuleiro(s) untado(s) e enfarinhado(s).

Liga-se o forno a 220ºC.

Bate-se um ovo com um garfo, e pincelam-se as broas. De seguida, volta-se a pincelar só a superfície com gema batida. Vão ao forno por 20/22m.

Quando se retiram do forno, passa-se delicadamente com um pano para ficarem brilhantes.

Et voilà, estão prontas a comer, e ficaram mesmo muito saborosas.



Depois das broas cozidas, deitámos mãos à obra aos Biscoitos de Natal, cuja receita está no livro "Biscoitos", da maravilhosa colecção "Le Cordon Bleu".

Estes, escolhidos pela minha irmã, são uma pequena maravilha. Como se pode ver, usámos os moldes em forma de estrela, mas também inventámos outros formatos, conforme as circunstâncias.

Aqui estão as estrelinhas mais pequenas, mas com a mesma massa. Estas foram as preferidas da gulosinha júnior.


Usámos: 250g manteiga sem sal, à temperatura ambiente; 250g açúcar granulado fino;
1 ovo grande, batido; raspa da casca de 1 limão + raspa da casca de uma laranja;
70g cerejas cristalizadas vermelhas, picadas; 450g farinha sem fermento;
1 colher chá canela moída; 1 colher chá noz-moscada moída.

(Aumentámos as doses originais, porque no livro dizia que rendia 12 biscoitos; só podia ser engano, pq nós fizemos uns cinquenta... e os do livro tb estão fininhos. Penso que devia ser 20 em vez de 12...)
Barram-se 2 tabuleiros com manteiga e levam-se ao frigorífico.
Aquece-se o forno a 180ºC.
Forma-se um creme com a manteiga e o açúcar. Adiciona-se o ovo gradualmente, batendo muito bem entre cada adição. Mistura-se a raspa das cascas do limão e da laranja e as cerejas.
Peneira-se a farinha e as especiarias para dentro do preparado e mistura-se. Com uma espátula de plástico, raspa-se a massa para um pedaço de película aderente e achata-se ligeiramente. Embrulha-se e vai ao frigorífico durante 20m.
Coloca-se a massa entre duas folhas de papel vegetal e tende-se até uma espessura de 3mm.
Recortam-se os biscoitos com a forma pretendida, e colocam-se nos tabuleiros, deixando alguma distância entre eles, embora não cresçam muito. Picam-se com um garfo e vão ao forno 10/12m (não deixe ficar mais tempo, para que não comecem a queimar por baixo...).
E pronto. Aconselho a experimentar, porque são na verdade deliciosos. Nem sei explicar o sabor, mas talvez a mistura da canela com o limão e a laranja, a cereja... huummm, são mesmo muito bons.

E, para finalizar, também fizemos este Bolo-Rei!


Não, ainda não nos atrevemos a tanto, talvez no próximo ano, quem sabe...

Depois dos "nossos" doces, ainda ajudámos a mãezona nos sonhos e filhoses de abóbora, mas só a polvilhar com açúcar e canela. Já estávamos demasiado cansadas.

Continuação de boas festas. Daqui a uns dias vem lá mais comilança.

11 comentários:

Abóbora Amarelinha disse...

parabens, estava tudo com muito bom aspecto, só o bolo rei é que não tinha muito bom ar, he he he, porque seria????
beijinhos

Axly disse...

Que delícias!
Fiquei com vontade dessas broas...
Kisss^^

Cláudia M. disse...

Abobrinha, tanto umas como outras são para repetir... tudo muito bom! Qdo fizemos bolo-rei é que vai ser um espectáculo...
Bjs

Axly, as broas são óptimas, mas eu ainda gostei mais do sabor dos biscoitos.
Bjs

Isabel disse...

Deu trabalho, mas o resultado foi espectacular. Temos que repetir!

Kláudinha disse...

fantástico!!!!!!!!!!!!! bjos

Claudia disse...

Querida,

Arrasaram hein? Broinhas de batata doce, amanteigados de limão e bolo rei são para arrasar qualquer festa!

Bem, sou neta de portugueses e broinhas (que não sabia serem feitas com batata doce) e bolo rei sempre tiveram presença garantida na vida do meu pai! Mas sempre compradas, nunca feitas em casa. Você sabe que no Rio de Janeiro, talvez no Brasil todo, 'todos' (ou quase todos) o donos de padarias (confeitarias) são portugueses e eles produzem todos os doces portugueses de final de ano (o ano todo).Uma perdição.

E amanteigados de limão são uma sensação em qualquer mesa, não é mesmo.

Pelo visto a festa foi muito boa!

C.

Cláudia M. disse...

Cláudia, as broas castelar sempre foram o meu doce preferido do Natal, e só agora descobri que eram feitas com batata doce!

E os biscoitos ficaram mesmo deliciosos, nem consigo explicar aquele sabor, só sei que são dos melhores que já provei até hoje.

Não sabia, ou não me lembrava (... a minha cabeça anda um bocadinho lenta...) que era neta de portugueses. Eu tenho um tio que vive no Rio, mas por acaso não é padeiro (é pena), e a minha prima (filha dele) não gosta de cozinhar...
Fico contente que haja portugueses (e/ou descendentes) que fazem as delícias das mesas brasileiras.

Bjs

Heloísa disse...

Parabéns para as quituteiras.
Pena não estar por aí para provar essas delícias.
Beijos

Cenourita disse...

Temos manas doceiras mais do que aprovadas sim sra :)
Posso tirar uma broínha castelar que eu adoro? Só mesmo uma para provar? HUMMM... Deliciosas!
Parabéns

Beijocas***

Sonia Novaes disse...

Claudia

Que o ano de 2009 traga à vc e sua família,muita paz e alegrias...
Bjs carinhosos...
Sonia Novaes
*gostaria de colocar uma foto linda para vc...tem como?

Kláudinha disse...

bom ano amiga!!!! um 2009 cheio de coisas boas e que as más passem tão depressa que nem damos por elas :P

bjinhossssss