quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Um poema


Não tenhas medo, ouve:
É um poema
Um misto de oração e de feitiço...
Sem qualquer compromisso,
Ouve-o atentamente,
De coração lavado.
Poderás decorá-lo
E rezá-lo
Ao deitar
Ao levantar,
Ou nas restantes horas de tristeza.
Na segura certeza
De que mal não te faz.
E pode acontecer que te dê paz...
Miguel Torga, Diário XIII


Lembraram-me o Torga...
É caso para dizer: este homem não me sai da cabeça... quem me conhece, já sabe que eu o amo. Até tive uma "guerra" com a minha orientadora de estágio (em 1996, já lá vão tantos anos...), porque ela achava-o muito canónico. E eu raladinha com a opinião dela. Levei a minha avante e fiz uma planificação de uma semana de aulas (assistidas pela orientadora) sobre ele. Os miúdos gostaram. Que saudades dessa turma de 10º ano de Ciências da antiga Escola Secundária da Cidade Universitária, onde fiz o estágio. E olhem que não tenho saudades de muitos alunos... mas aqueles eram mesmo especiais. E a escola... já não existe! Era feita de pavilhões de madeira que foram provisórios durante muitos anos, mas era encantadora. Tinha imensos espaços verdes, e agora, ao que sei, por aqueles lados só há betão! É uma tristeza.

2 comentários:

ameixa seca disse...

Torga é maravilhoso :) Vedadeiro e muito terra a terra.
Fizeste bem não te ralar com a orientadora. Como sabes os senhores professores não sabem tudo :p
A Noémia publicou uma sugestão deliciosa... quando puderes passa lá :)

*-._.-* Anita *-._.-* disse...

Lindo!

bjsssss amiga...