sexta-feira, 18 de julho de 2008

(Candidato a) Professor sofre...

Eu já Adorava o Ministério da Educação!
Eu também já Adorava a Ministra!
Mas agora também Adoro os técnicos de informática que gerem o programa de "manifestação de preferências"!

Eu explico:
está a decorrer desde o dia 14 o prazo para "manifestação de preferências" para contratação (ou não...) de professores para o próximo ano lectivo. O prazo acaba hoje às 18horas. Nos anos anteriores o prazo tem sido de 7 dias, se não estou em erro; lembro-me que costuma abranger um fim-de-semana, o que é bom, já que supostamente é quando se tem mais tempo disponível... mas este ano, não! Cinco dias úteis, para milhares e milhares de candidaturas...

Resultado: ontem (dia 17), às 15h, o que não era propriamente "à última da hora", o sistema já tinha entrado em parafuso...
Esta aqui que vos fala, euzinha mesmo, ontem, às 15h45, depois de ter tido uma trabalheira a preencher o formulário, depois de um saga de 160 códigos de escolas, concelhos e QZP's *1, quando finalmente, já a sentir o alívio da tarefa quase concluída, clico no botão "gravar"...
eis senão quando me surge esta mensagem:

Serviço indisponível.
Por favor tente novamente dentro de alguns minutos.
Se o problema persistir, por favor contacte os nossos serviços. *2
"Boa! Faltava-me esta!"
Isto até pode não parecer muito grave, mas acreditem que foi! É que passaram minutos e mais minutos, horas e mais horas, e nada! E o que é grave é que perdi todos os dados dos códigos que referi acima, pq a página empancou naquela maravilhosa mensagem, e não andava nem desandava. Claro que, quem tem experiência nisto, pode perguntar: mas porque é que ela não foi gravando os códigos? Pois é, isso foi o que eu fui tentando fazer ao longo de toda a tarde e serão, e só uma única vez, não sei por que milagre, consegui gravar 10 códigos!! A partir daí, de cada vez que tentava gravar, tipo de 10 em 10, ou de 20 em 20 códigos, aparecia AQUELA M... DAQUELA MENSAGEM, e os dados iam todos desta para melhor..... Vocês acreditam nisto? Eu própria ainda não sei bem se não terá sido um pesadelo!


Conclusão: tive que me levantar hoje às 6 da matina, para ver se aquela treta já estava mais desentupida... (desculpem lá este linguajar, mas estas coisas põem-me os nervos em franja...)
Finalmente, lá consegui, às 7h38m, terminar a bendita da candidatura; lá fui guardando os códigos de 20 em 20, sempre a tremer, e a temer que me aparecesse a malfadada da supra-citada... E mesmo assim, não é que ainda deu o ar da sua graça? Felizmente eu já tinha os códigos todos gravados, mas quando cliquei em "seguinte", para prosseguir a candidatura, lá apareceu ela! Até me apeteceu arrancar cabelos! Mas pronto, respirei fundo, esperei um bocadinho, lá entrei de novo no programa, e... Aleluia! Às 7h40 lá estava eu a imprimir o recibo, o comprovativo desta saga!
Eu só imagino como estará o sistema hoje, último dia... ou melhor, nem quero sequer imaginar...


Entretanto, e como o desespero é total, eu, que moro em Alverca (a cerca de 20Km do centro de Lisboa), e que tenho uma filha com 6 anos, concorri este ano para sítios antes inimagináveis: como no ano lectivo que agora terminou não fui colocada, desta vez tive que abrir mais o leque. Resultado: Alcobaça, Lourinhã, Torres Vedras, Alenquer, Caldas da Rainha, Nazaré, Peniche, Torres Novas, Tomar, Ferreira do Zêzere... me aguardem!! E, para compor o ramalhete, e como tenho família no Algarve, também concorri para lá! Isto promete...

*1 Quadros de zona pedagógica
*2 Os ditos serviços só estavam contactáveis até às 18 horas... a partir daí, olhem, digam coisas feias ou então dêem murros no computador (tadinho, não tem culpa nenhuma...)

3 comentários:

ameixa seca disse...

Isso de se ser desterrado bastou nos anos de estudo. Acho um crime pessoas com filhos e com uma vida feita, terem que ir parar a sítios nunca antes imaginados. Claro que esses sítios merecem professores, mas candidaturas todos os anos e mudar de escola é tão mau para o aluno como para o professor. Não há direito de separar uma família. Desejo-te muita sorte!

Cláudia M. disse...

Pois é, Ameixinha, tens toda a razão, mas infelizmente, neste momento, e da maneira como as coisas estão, não me resta outra alternativa... e mesmo assim, não é garantido que fique colocada...
Em 2010 concorro para os PALOP's!
Bjs

Cláudia disse...

Cláudia, desejo-lhe muita sorte, e que consiga dar aulas em Alverca. Aqui no Brasil, os professores de escolas públicas quando começam têm que dar aulas nos piores bairros, violentos e com favelas e traficantes de drogas, claro que os pobrezinhos dos alunos não têm culpa, mas também não é fácil e pagam muito mal, menos que uma ajudante doméstica! Acho que Portugal apesar destas dificuldades que mostrou paga melhor e talvez não seja tão ruim trabalhar em alguns sítios mais distantes, desde que não seja muito. Boa sorte amiga, e vá em frente! Admiro muito você!